Jimi Hendrix – Asfixia

“Ele tinha um talento enorme e uma técnica fantástica, como se fosse alguém que passasse todo o dia tocando e praticando, embora não parecesse saber disso. Amava passar as noites em festas, se embebedando ou se drogando, e quando pegava a guitarra, parecia que não se levava a sério.” – Eric Clapton

Jimi Hendrix: o melhor de todos

Ele é considerado por muitos o maior guitarrista de todos os tempos. Revolucionou o uso da distorção, da microfonia (retroalimentação) e da pedaleira para atingir sons nunca antes pensados. Suas participações nos festivais de música da década de 60 são lembradas até hoje.

Teve apenas cinco anos de carreira fazendo sucesso – de 1966 até 1970.

Jimi Hendrix entrou para a história do Rock and Roll por esses e por outros motivos, mas infelizmente morreu aos 27 anos sob circunstâncias que se mantém mal explicadas até hoje; o que só serviu para aumentar o mito em volta dele.

Embora tenha lançado somente quatro álbuns em vida, o alto número de gravações que fez em estúdios rendeu onze lançamentos póstumos – o último deles foi lançado há apenas dois anos.

The Jimi Hendrix Experience

Jimmy James e a ida para a Inglaterra

Ainda conhecido como Jimmy James, peregrinou pelos Estados Unidos tocando como guitarrista em diversas bandas (a mais famosa delas, talvez, a de Little Richard). Chas Chandler, ex-baixista do The Animals, o viu em uma de suas apresentações em Nova York e se convenceu de que um fenômeno estava à sua frente.

Chandler então o convenceu a ir para Londres e mudar de nome artístico (“Jimi” seria mais exótico). A única condição dele foi conhecer Eric Clapton e Jeff Beck, dois guitarristas que já tinham fama ao redor do mundo.

Lá, ele formou a sua banda, The Jimi Hendrix Experience, juntamente com o baixista Noel Redding e o bateirista Mitch Mitchels. Baseada no virtuosismo extremamente incomum dele, a banda rapidamente chegou ao sucesso, em menos de um ano. Dois álbuns foram lançados em 1967: Are You Experienced? e Axis: Bold as Love, ambos sucessos de público e crítica.

Monterey marcou a consagração em sua terra natal

Sucesso

Hendrix rapidamente se tornou um sucesso: seu estilo único de tocar guitarra (com os dentes, de costas, por entre as pernas, deitado no chão) e seu carisma nos palcos fez com que uma legião de fãs passasse a ouvi-lo.

Sua apresentação no Festival de Monterey se tornou lendária, quando chegou a quebrar sua Fender Stratocaster e tocar fogo nela, em uma espécie de ritual satânico. Em Woodstock, a sua performance do hino norte-americano, Star Spangled Banner, reproduzindo o barulho de bombas e helicópteros com a guitarra, é lembrada até hoje.

Psicodelia digna de Hendrix

Drogas

A produção dele era baseada no consumo de drogas, reconhecidamente maconha, LSD e anfetaminas, além de ser apontado por alguns como alcoólatra. Em 1969, foi preso no Canadá por posse de heroína e haxixe.

Ele dizia que, quando estava sob efeito de alucinógenos, conseguia enxergar cores quando tocava as notas da guitarra, o que possibilitava que criasse padrões e combinações nunca antes imaginadas ou tentadas.

(A sinestesia – mistura dos sentidos – não é só uma viagem causada pelas drogas ou figura de linguagem da literatura: algumas pessoas tem a capacidade, comprovada cientificamente, de juntar percepções sensoriais diferentes em uma coisa só)

Morte

A única certeza em relação à morte de Jimi Hendriz é que, no dia 18 de setembro de 1970, aos 27 anos, ele se asfixiou no próprio vômito enquanto dormia. Especulações e incertezas sobre isso não faltam.

Ele teve uma overdose por causa do excesso de pílulas para dormir que tomou? Em seu corpo foi encontrada quantidade suficiente para 20 pessoas do seu tamanho. Vinho entrou por suas vias respiratórias, afogando-o enquanto dormia? Ele foi assassinado por seu empresário, Mike Jeffrey, que temia que ele encerrasse seu contrato?

E, claro, a mais conhecida: o FBI o assassinou porque suas ideias eram subversivas, sendo ele parte do “Clube dos 27”, juntamente com Brian Jones, Janis Joplin e Jim Morrison, todos mortos sob circunstâncias suspeitas.

O que sobrou foi a vasta obra gravada por ele.

Documentários sobre Jimi Hendrix:

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s